segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Bordado do avesso!

(Recomendo, ao final da leitura, ouvir a canção "O Tapeceiro" pra entender melhor)

     Ano passado tive a chance de visitar novamente a Holanda. Desta vez, porém, prometi a mim mesma que não iria embora enquanto não fosse à pequena cidade de Haarlem para, sobretudo, visitar a casa de Corrie Ten Boom, como pretendi de outras vezes e não consegui!

     Por que visitar a casa de Corrie Ten Boom?
     A história dessa mulher e de sua família impactou-me logo no início da minha caminhada com Jesus. Um amigo deu-me para ler o livro "Refúgio Secreto", por ela escrito. O livro conta a história da família "Ten Boom", que por "dever cristão", transformou sua casa num refúgio para famílias judias fugitivas. A consequência disso vocês já podem imaginar... Corrie foi a única sobrevivente da família; a única que, apesar de ter passado por todas as atrocidades de um campo de concentração, sobrou pra contar a história! E que bom que sobrou pois, com certeza, abençoou a vida de muitos e continua a abençoar por meio dos livros que escreveu; não são nenhum compêndio teológico ou literário, mas escritos que, com simplicidade, falam de amor e fé genuínos.
     Foi com Corrie Ten Boom que me senti, pela primeira vez, impactada pelo poder do perdão! (você pode ler sobre o que ela contou aqui: Aprendendo a perdoar)
     Apesar de não ter sido escrito assim no texto acima citado, me lembro bem do que mais me impactou quando lia o relato de Corrie sobre o episódio do seu encontro com o guarda do campo de concentração por onde passara. Esse guarda tinha se tornado cristão. O que mais me impactou, então, foi a frase, não sei se assim escrita, mas com esse sentido: "Senhor, ama esse homem através de mim, eu não sou capaz de amá-lo!" E ao fazer essa oração, ela conseguiu estender imediatamente a sua mão ao homem que, parado com a mão estendida, esperava pelo cumprimento. E aí sim, ela conseguiu sentir, de fato, amor por aquele homem, agora feito seu irmão! Um milagre, não?
     Me lembro também que a fé e determinação do Senhor Ten Boom me impressionavam muito. Fora o seu paciente trabalho naquela relojoaria que me parecia, pela descrição, um local fascinante!!! Durante a leitura do livro, me lembro da sensação de querer tê-lo, ao senhor Ten Boom, como avô! (eu tinha 16 anos na época!)
     Desde então me interessei por toda essa história e, assim como quando pré-adolescente, a casa onde Anne Frank ficou escondida despertava em mim curiosidade por causa da história dela e também dos esconderijos e toda a história de guerra, campos de concentração etc, a casa dos "Ten Boom" também despertou em mim muita curiosidade, mas com o significativo adendo de que os esconderijos lá presentes eram pra alojar, proteger, tentar salvar pessoas como Anne Frank.
     São histórias incríveis e tocantes e eu sempre quis, então, conhecer essa casa, a casa onde viveram os "Ten Boon" e onde, também, era a relojoaria.
     Posso dizer que, pra mim, foi o programa mais emocionante que fizemos nessa viagem. Além de realizar um sonho de adolescente, eu ouvi uma história linda acrescida de muuuuitos detalhes que eu não conhecia, e isso tudo dentro da própria casa, por onde a guia, tão cheia de paixão por toda essa história e de amor por Jesus (a ponto de emocionar a mim e outros turistas) nos conduziu.
     Então... estou contando isso pra falar sobre um dos detalhes que lá vi...


     Essa foto (perdão pela qualidade!) mostra o avesso de um bordado... tudo embaralhado, um emaranhado de linhas e cores. A guia comparou esse avesso do bordado à nossa vida. Muitas linhas embaralhadas, muitas cores emaranhadas. Mas...


ao olharmos o lado direito do bordado, vemos uma outra imagem, uma coroa bem delineada, lindamente bordada. E a guia continuou: "Assim é a nossa vida. Às vezes pensamos que está tudo fora de controle, é tudo um emaranhado só, mas aí Deus nos mostra 'o lado certo', Ele nos mostra a Sua perspectiva. Esse bordado foi feito por Corrie Ten Boom e ela sempre dizia que, no final, após tantas lutas e dores, herdaríamos a 'coroa da vida', que ela tentou representar nesse bordado 'do lado certo'!"

     Pensei em tudo isso hoje porque estava eu sentada crochetando, após orar por um tio muito querido que está se despedindo dessa vida, vendo despretensiosamente uma série na TV, com a cabeça meio distante, quando resolvi ouvir algumas canções que me inspiram... e me lembrei de uma canção cuja letra fala justamente sobre isso, " O Tapeceiro"... linda e verdadeira!!! Sempre me emociono! E quando ouço que nossas vidas "são obras de tapeçaria, tecida de cores alegres e vivas, que fazem contraste no meio das cores nubladas e tristes", quando ouço que se olhamos "do avesso, nem se imagina o desfecho", que "quando se vê pelo lado certo, muda-se logo a expressão do rosto, obra de arte pra honra e glória do Tapeceiro", meu coração estremece de alegria e gratidão por ter tido a chance de um dia conhecer esse, que é meu grande e generoso Tapeceiro, e permitir que ele bordasse a minha vida, com todas as cores que Ele achasse necessário, até o dia em que Ele achar que está na hora de me mostrar o bordado do lado certo!

6 comentários:

  1. Viajei mais uma vez no sei texto, voltei pra pequena Haarlem, vi o Refúgio não mais secreto, voltei no tempo e me vi lendo esse livro que me impactou na adolescência, voltei pra dentro de mim, na minha pressa em ver o bordado do lado certo, antes de terminar a tapeçaria, voltei no Som do Céu e vi o Stenio e seu violão... Como é bom viajar!

    ResponderExcluir
  2. Eu tb viagei no seu texto!! Não conheci a casa dela, mas como vc li o livro na adolescência no começo de minha caminhada com Jesus.
    Quando a APEC publicou a história comprei e contei na IPV. Foi um prazer pra mim!!Um verdadeiro deleite espiritual!!!
    Hoje no dia de ações de graças, dou graças ao Senhor por todos que aqui já passaram e deixaram um testemunho de fé tão lindo quanto o deles. Toda hora e glória ao Leão de Judá, que está vivo!!! Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E que a gente passe tendo também exalado o doce perfume de Cristo, né? bjs

      Excluir
  3. Lindo reflexão, Marô! Que possamos viver segundo a Graça do Tapaceiro. Grande beijo!

    ResponderExcluir